A casa de Asterion

Labirinto de CretaLabirinto de Creta

No sólo he imaginado esos juegos; también he meditado sobre la casa. Todas las partes de la casa están muchas veces, cualquier lugar es otro lugar.

Li esse pequeno conto do Borges há umas duas noites. Fiquei um pouco decepcionado comigo por não ter sacado de quem se tratava desde o começo (num determinado momento da leitura, achei que fosse um cachorro de estimação…)

Borges traz um ponto de vista inesperado. É interessantíssima a interpretação dele sobre o personagem em questão, afinal, nunca eu havia parado para pensar como seria vida dele, o que ele espera, seu cotidiano, suas aflições. Sequer parei para pensar que o personagem poderia ser uma criatura racional.

Legal imaginar que ele se diverte com coisas simples, como correr e rolar pelos corredores, brincar de dormir ou mesmo se arriscar a sair de sua casa, para ver o mundo lá fora. Ele também pensa sobre o mundo, sobre si e sobre o que pensam dele. Como ele mesmo diz, os dias são longos e monótonos. Sempre à espera da profecia libertadora.

Fiquei com pena de Asterion. Mas feliz por ele ter encontrado seu destino.

Asterion
Asterion

Leia agora o conto. É curto.

Após ler, saiba um pouco mais sobre a mitologia de Asterion.

Quando eu tiver um cachorro (se um dia eu tiver espaço par ter um), quero que ele se chame Asterion.

Quero também conhecer a ilha de Creta.

Ilha de Creta, Grécia
Ilha de Creta, Grécia