Nosso novo paradigma

Paradigma, segundo Thomas Kuhn (e a Wikipedia): conjunto de práticas que definem uma disciplina científica durante um período particular de tempo.

Sobre o novo paradigma introduzido pelas tecnologias da informação:

“A história da vida, como a vejo, é uma série de situações estáveis, pontuadas por intervalos raros por eventos importantes que ocorrem com grande rapidez e ajudam a estabelecer a próxima era estável. (…) No final do século XX vivemos um desses raros intervalos na história. Um intervalo cuja característica é a transformação de nossa “cultura material” pelos mecanismos de um novo paradigma tecnológico que se organiza em torno da tecnologia da informação. (…)

Este é, (…) no mínimo, um evento histório da mesma importância da Revolução Industrial do século XVIII, induzindo um padrão de descontinuidade nas bases materiais da economia, sociedade e cultura. (…)”

Castells caracteriza esse novo paradigma sob cinco aspectos:

1) informação é a nova materia-prima: tecnologias para agir sobre a informação e não somente informação para agir sobre a tecnologia
2) penetrabilidade dos seus efeitos: todos os processos da nossa existência individual e coletiva são moldados pelos efeitos da nova tecnologia
3) lógica de redes: descentralização, interações complexas, espaço de fluxos e relações rizomáticas determinam não somente a interconexão da informação, mas o próprio comportamento da sociedade e da economia.
4) Flexibilidade: facilidade de adaptação e rapidez das mudanças
5) convergência e integração de tecnologias

CASTELLS, M. A Sociedade em Rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Vol. 1. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

One thought on “Nosso novo paradigma

  1. Pingback: penetrabilidade.net - ARRGH…. é GASTREET » Nosso novo paradigma

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *